Anorexia

Anorexia

Anorexia nervosa é um transtorno alimentar através do qual se tenta atingir a magreza levando a pessoa a recorrer a várias formas para perder peso, tendo como consequência uma significativa redução de peso corporal. As pessoas anoréxicas evitam ao máximo engordar mesmo estando extremamente magras.
Em cerca de 90% dos casos, este transtorno envolve mulheres adolescentes e adultas jovens, com idades entre os 12 e os 20 anos.
É uma doença com riscos clínicos, podendo levar à morte.

Quais são as causas?

Não existe uma causa única para explicar o desenvolvimento da anorexia nervosa.
Este síndrome é considerado resultante de uma série de factores biológicos, psicológicos, familiares e culturais.
Alguns estudos indicam que a extrema valorização da magreza e o preconceito com a gordura nas sociedades ocidentais está fortemente associada à ocorrência desses quadros.

Como se desenvolve?

A preocupação com o peso e a forma corporal leva a adolescente a iniciar uma dieta progressivamente mais selectiva, evitando ao máximo alimentos com elevado valor calórico.
Também podem recorrer a exercícios físicos excessivos, vómitos ou jejum.
Apesar de estar extremamente magra, a pessoa sente-se gorda acabando por se tornar escrava das calorias e de rituais em relação à comida. Isola-se da família e dos amigos, ficando cada vez mais triste, irritada e ansiosa. Dificilmente, a pessoa admite ter problemas e não aceita ajuda de forma alguma. A família às vezes demora a perceber que algo está errado; podendo assim, as pessoas com anorexia nervosa não receber tratamento médico, até que se tenham tornado muito magras.

Como se trata?

Face a uma complexa interacção de problemas emocionais e fisiológicos nos transtornos alimentares, o tratamento deve ser realizado por uma equipa médica. O objectivo primordial do tratamento é a recuperação do peso corporal através de uma reeducação alimentar com apoio psicológico. Em geral, é necessário alguma forma de psicoterapia para ajudar a paciente a lidar com a sua doença e com as questões emocionais subjacentes. A psicoterapia individual, terapia ou orientação familiar, terapia cognitivo-comportamental (uma psicoterapia que ensina os pacientes a modificarem pensamentos e comportamentos anormais) são, em geral, muito produtivas. Para o quadro de anorexia nervosa não existe uma medicação específica. O uso de antidepressivos pode ser eficaz se houver persistência de sintomas de depressão após a recuperação do peso corporal. O tratamento da anorexia nervosa costuma ser demorado e difícil. A paciente deve ser acompanhada após melhoria dos sintomas para evitar recaídas.

Como se previne?

Uma diminuição da pressão cultural e familiar com relação à valorização de aspectos físicos, forma corporal e beleza pode eventualmente reduzir a incidência desses quadros. É fundamental fornecer informações a respeito dos riscos dos regimes rigorosos para a obtenção de uma silhueta “ideal”, pois têm um papel decisivo no desencadear dos transtornos alimentares.

Comentários

Comentários

Translate »